Eminem fala sobre novo disco

"Neste momento, eu provavelmente estou trabalhando mais do que eu já trabalhei na minha vida", diz um Eminem com o sono atrasado, engolindo um Red Bull diet em seu estúdio no subúrbio de Detroit. Ele passou bastante do prazo dado pela gravadora ("Eles continuam me dizendo um dia diferente", ele disse) com seu novo álbum, The Marshall Mathers LP 2 - lançamento em 5 de novembro - e as mixagens finais ainda não estão totalmente prontas. "Fora a época do The Eminem Show, quando eu também estava fazendo o filme '8 Mile' e a trilha sonora e tal, isso é provavelmente o equivalente dessa [época], mas tudo voltado para o disco."

Muitos fãs - incluindo o próprio Eminem, na maioria das vezes - consideram o The Marshall Mathers LP original seu melhor. Então fazer um álbum digno do nome significava gravar e então descartar dezenas de músicas extras. "Chamando de The Marshall Mathers LP 2, obviamente eu sabia que poderia haver certas expectativas", ele disse. "Eu não ia querer chamá-lo assim só por chamá-lo assim. Eu tinha que me assegurar de que eu tinha as músicas certas - e justo quando você acha que tem, você escuta e fica tipo, 'Porra, cara! Eu sinto que precisa disso ou daquilo' para pintar a imagem inteira."

Algumas faixas, incluindo o single produzido por Rick Rubin, "Berzerk", recorre ao hip-hop old school. Eminem já estava indo nessa direção quando seu empresário, Paul Rosenberg, o encaixou com Rubin."Trabalhar com ele foi tipo, 'Puta merda!'", disse Eminem. "Com tantos gêneros de música que ele é capaz de mexer, ele é tipo o [mestre] Yoda. Eu não conseguiria fazer isso. Você me senta lá com um grupo de rock, eu não sei [qual] a primeira coisa sobre bater na bateria."

Eminem enfatiza que o álbum, que inclui colaborações com Kendrick Lamar, Nate Ruess e Rihanna (novamente), não é "necessariamente uma continuação, tanto quanto é uma revisitação."

"Então não vai ser tipo, continuações de cada música antiga lá ou qualquer coisa assim", ele acrescenta."Para mim, é mais sobre o clima, e é mais sobre a nostalgia."

Esta matéria é parte da edição de 7 de novembro da revista Rolling Stone.